Pages Menu
Categories Menu

Posted by on set 18, 2013 in Avaliação Educacional, Educação Superior, SINAES | 0 comments

Cursos de Medicina poderão ter testes a cada dois anos

  LÍGIA FORMENTI E DAIENE CARDOSO – O ESTADO DE SÃO PAULO – 18/09/2013 – SÃO PAULO, SP O relator da Medida Provisória dos Mais Médicos, deputado federal Rogério Carvalho (PT-SE), incluiu no relatório a ser analisado pelo Congresso Nacional a realização de teste obrigatório de progresso dos estudantes durante o curso de Medicina. Pela proposta, o aluno seria submetido a uma avaliação a cada dois anos e, na especialização, faria outras duas provas para avaliar o `ganho de competência.` Carvalho afirmou que a medida foi incluída por sugestão da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e de uma comissão de especialistas. Essa medida, no entanto, já havia sido lançada pelo governo. Em outubro de 2012, a avaliação foi pivô de uma disputa pública entre os ministros da Saúde, Alexandre Padilha, e da Educação, Aloizio Mercadante. O ministro da Saúde anunciou a intenção da criação da avaliação, mas, poucas horas depois, foi desmentido, em nota, por Mercadante, que afirmou desconhecer a ideia. Na defesa da...

Read More

Posted by on dez 7, 2012 in Avaliação Educacional | 0 comments

Exame obrigatório reprova mais da metade dos recém-formados em medicina

Dos 2.411 participantes do Exame do Cremesp, 54,5% foram reprovados. 114 tiveram suas provas invalidadas Fonte: R7, 07/12/2012 Dentre 2.411 participantes do Exame do Cremesp, formados em escolas médicas do estado de São Paulo, 54,5% foram reprovados, pois acertaram menos de 60% da prova, ou seja, menos de 71 das 120 questões. O exame contou com a presença de 2.525 egressos das 28 escolas médicas paulistas que funcionam há mais de seis anos. Desses, 114 tiveram suas provas invalidadas. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (6). Segundo informou o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp), 2.943 recém-formados se inscreveram no exame. Desses, 71 (2,5%) não compareceram. Dos 2.872 presentes, 119 (4,2 %) tiveram suas provas invalidadas (114 de São Paulo e 5 de outros estados) – sendo que 86 boicotaram o exame, assinalando letra ” b” em todas as questões, e 33 apresentaram provas com outros padrões de respostas inconsistentes. As provas invalidadas não foram consideradas na apuração dos resultados. Também compareceram ao exame recém-formados de 51...

Read More