Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on dez 6, 2012 in Ciência, Psicologia | 0 comments

Reconhecida evolução do sector psicológico em Angola

Agência Angola Press

Luanda – O bastonário da Ordem dos Psicólogos de Angola, Carlinhos Zassala, reconheceu, hoje, quinta-feira, em Luanda, haver evolução do sector psicológico no país, com o aumento de cursos de psicologias nas universidades e o surgimento de profissionais formados no estrangeiro.

Carlinhos Zassala fez esta apreciação à imprensa momentos após a abertura das primeiras jornadas da prática em Ciências Psicológicas, tendo sublinhado que a Faculdade de Ciência Sociais, da Universidade Agostinho Neto (UAN), as universidades Católica, Jean Piaget e a Universidade Privada de Angola (UPRA) têm contribuído para o aumento do número de estudantes licenciados em psicologia no país.

Actualmente, indicou, há cerca de 380 psicólogos filiados na ordem, 16 especialidades de psicologia a serem ministrados no país, que conta com uma população estudantil estimada em cerca de 4 mil e 800 estudantes.

“Só a Faculdade de Ciências Sociais da UAN já lançou para o mercado de emprego mais de 150 psicólogos, nas áreas clínica, trabalho e escolar”, realçou.

O país, ressaltou, está a receber também muitos profissionais angolanos formados em psicologia, oriundos do estrangeiro, fundamentalmente de Portugal e Brasil, que vêm ajudar a melhorar o sector.

Apesar dessa evolução, referiu, o número de psicólogos no país ainda é insuficiente para satisfazer a demanda.

Só na área da psicologia escolar, exemplificou, o país necessita com urgência de seis mil profissionais num curto espaço de tempo para cobrir o número de pacientes, além de outras áreas como a psicologia do trabalho, clínica, criminal e mobilidade urbana e trânsito.

Participaram do encontro, realizado no Instituto Superior Politécnico de Angola, responsáveis da OPA, psicólogos, professores, académicos, entre outros convidados ligados à área.

Facebook Twitter Email
Read More

Posted by on fev 10, 2012 in Ciência, Psicométrica | 0 comments

Cientistas boicotam a maior editora de periódicos do mundo

Cerca de 5.000 pesquisadores devem deixar de mandar trabalhos a revistas publicadas pela editora Elsevier

Motivo do protesto é o preço da publicação e da venda de artigos em periódicos como o “Lancet” e o “Cell”SABINE RIGHETTI
DE SÃO PAULO

Cientistas de todo o mundo estão participando de um boicote coletivo à Elsevier, a maior editora de periódicos científicos.
A tacada veio de um dos matemáticos mais conceituados de hoje. Timothy Gowers, da Universidade de Cambridge, sugeriu o boicote em seu blog, em janeiro.
Do outro lado do oceano, o também matemático Tyler Nylon, que fez doutorado na Universidade de Nova York e hoje trabalha em uma empresa que ele mesmo fundou, organizou um abaixo-assinado on-line contra a Elsevier (thecostofknowledge.com).
O documento já conta com quase 5.000 assinaturas de cientistas que, por meio desse documento, se comprometem a parar de submeter seus trabalhos às cerca de 2.000 publicações científicas da Elsevier, que edita títulos como “Lancet” e “Cell”.
O motivo da revolta tem a ver com dinheiro. A Elsevier, assim como a maioria das editoras científicas comerciais, cobra caro para publicar um artigo aceito (após a chamada “revisão por pares”) e também cobra pelo acesso ao conteúdo dos periódicos.
Trocando em miúdos: os pesquisadores pagam para publicar e para ler as revistas científicas com seus artigos.
Na ponta do lápis, a matemática sai cara. O governo brasileiro, por exemplo, gastou R$ 133 milhões em 2011 para que 326 instituições de pesquisa do país tivessem acesso a mais de 31 mil periódicos científicos comerciais.
Os dados são da Capes (Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que faz parte do Ministério da Educação.
“Parece que o movimento do livre acesso ao conhecimento científico deu um passo importante com esse movimento internacional”, afirma Rogério Meneghini.
Ele é coordenador do Scielo, uma base que reúne 230 periódicos científicos brasileiros com acesso aberto.
“Gowers tem uma medalha Fields, o que equivale a um ‘Nobel’ na matemática. Isso dá credibilidade”, afirma Meneghini.
CIÊNCIA FECHADA
Um dos fatores que impulsionaram o crescimento do movimento contra a Elsevier é o apoio que a empresa tem dado ao “Research Works Act”, um projeto de lei que tramita no Congresso dos EUA desde dezembro de 2011.
A iniciativa busca impedir que instituições de pesquisa divulguem gratuitamente os trabalhos de seus cientistas.
Se entrar em vigor, vai afetar os NIH (Institutos Nacionais de Saúde), que têm a política de abrir o acesso aos estudos de seus cientistas.
O proponente original do projeto de lei é o deputado republicano Darrell Issa, que que tem como copatrocinadora a democrata Carolyn Maloney. A Elsevier contribui para a campanha de ambos.
Maloney recebeu US$ 15.750 declarados entre 2009 e 2011, e Issa, US$ 2.000.
Segundo a ONG Maplight, a Elsevier desembolsou US$ 160 mil em campanhas eleitorais no período.

Colaborou RAFAEL GARCIA

Facebook Twitter Email
Read More

Posted by on out 7, 2011 in Avaliação Educacional, Psicologia | 0 comments

Periódico Psicologia IESB – Número 2, Volume 2

O Número 2, Volume 2 do periódico científico Psicologia IESB foi publicado e está disponível no site da revista: http://www.iesb.br/psicologiaiesb (para acessar o novo número, clique no item de menu “ATUAL”). Esse novo número apresenta os seguintes trabalhos:

Relatos de pesquisa
Metacontingências Experimentais: Avaliação do Papel de Consequências Culturais sobre a Seleção de Culturantes
Murilo de Assis Alfaix-Melo, Ellen Portilho Souza, Fábio Henrique Baia  
Comportamento de Escolha em Humanos: Uso de Dados de Grupos de Sujeitos para Avaliar Efeitos de Freqüência e Magnitude de Reforços
João Claudio Todorov, Enrique Maia, Renata Vale  
Controle de Estímulos Discriminativos Verbais Sobre o Comportamento de Transcrição
Lucas Couto de Carvalho, João Severo Vianney, Cláudia Gomes, Maria Helena Palhares, Manoel Rodrigues dos Santos Neto  
Atendimento de Autistas em Clínica-Escola: Proposições Derivadas de um Estudo de Caso
Ana Claudia Peixoto Leal, Lilian Cavalheiro Rodrigues  
Estresse Familiar e Autismo: Estratégias para Melhoria da Qualidade de Vida
Fabiana Azevedo de Andrade, Lilian Cavalheiro Rodrigues  
Artigos traduzidos
Um Procedimento para o Estudo de Controle Ecóico em Comportamento Verbal
Rodlyn Boe, Stephen Winokur  
Atenciosamente,

Dr. Márcio Borges Moreira, Editor

Facebook Twitter Email
Read More
Social links powered by Ecreative Internet Marketing