Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on fev 22, 2013 | 0 comments

Divulgado resultado do Proalfa 2012

Cerca de 90% das crianças da rede estadual de Minas Gerais apresentam resultado positivo em Língua Portuguesa

Fonte: Ceale FAE/UFMG

Neste mês, foi divulgado o resultado do Programa de Avaliação da Alfabetização (Proalfa) 2012, desenvolvido pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em parceria com o Governo de Minas Gerais. O programa avalia, anualmente, o nível de proficiência em Língua Portuguesa dos alunos do 3º ano do Ciclo da Alfabetização matriculados na rede estadual mineira. De acordo com o Governo do Estado, 87,3% das crianças avaliadas estão em um nível recomendável de alfabetização, isto é, de leitura, escrita, interpretação e síntese de textos.

Segundo o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, o resultado positivo do Proalfa pode ser explicado pela implantação do Programa de Intervenção Pedagógica (PIP) nas escolas estaduais, iniciado em 2007. O PIP é um programa de apoio pedagógico para professores e alunos e consiste na visita constante de profissionais que integram as escolas da rede para garantir a qualidade de ensino. Para a professora da Faculdade de Educação da UFMG Sara Mourão Monteiro, o segredo do sucesso dos projetos de intervenção pedadógica está no número reduzido de crianças que compõem as turmas de apoio paralelo: “Em turmas com menos alunos, o professor pode ficar mais próximo da criança e monitorar melhor as atividades de alfabetização. A melhoria no desempenho dos alunos que freqüentam essas aulas mostra que eles não possuem dificuldades de aprendizagem, mas que apenas precisavam de atenção especial para se concentrar nas atividades”.

Para 2013 em diante, a Secretaria de Estado de Educação pretende melhorar a metodologia de avaliação do Proalfa, inserindo uma nova categoria de desempenho: a de nível avançado. Até o momento, as categorias se resumiam em desempenhos baixo, intermediário e recomendado. Além disso, o PIP será estendido à rede municipal, que apresentou menos crianças no nível recomendável de alfabetização (73,6%), “especialmente àquelas escolas municipais com menor nota no Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica]”, ressalta Anastasia. O objetivo das medidas é motivar as escolas a buscar um patamar de excelência no ensino.

Facebook Twitter Email
468 ad
Social links powered by Ecreative Internet Marketing